Bicarbonato de sódio no molho de tomate e alguns outros usos

E aí, pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

2020 foi um ano atípico.

Foi um período que eu jamais poderia ter previsto – e nem ninguém.

Quando a gente começa a planejar alguma coisa, a traçar um plano para atingir um objetivo, é interessante levar em conta não só o resultado positivo – que é o que a gente espera – mas também os possíveis resultados negativos, para que a gente trace um plano realista, certo? Pois o ano de 2020 foi além de qualquer ponto negativo que eu pudesse imaginar.

Vocês sentiram isso também?

Esse tipo de situação tem um potencial bem destrutivo. O potencial de fazer a gente acreditar que não sobraram muitas coisas para agradecer.

Veja bem, antes da Luna nascer, eu levei 1 ano para engravidar de novo depois de um aborto espontâneo. Foram 12 meses duvidando da capacidade do meu corpo de gerar uma criança. Isso pode parecer um pouco dramático da minha parte mas a realidade da maioria das mulheres é essa. A gente se cobra e a gente se culpa por algo que, provavelmente, nem era um erro possível de ser cometido por nós mas esse é só um desabafo porque esse é assunto para outro post.

Quando eu passei por um período de crise financeira na minha família, que eu relatei pra vocês nesse post aqui, eu achava que não existiam motivos para agradecer por nada. Eu só conseguia enxergar o que eu não tinha. Foi quando eu encontrei o conceito de minimalismo e aprendi a identificar o que era realmente importante para mim. Foi quando eu aprendi, na raça, a encontrar motivos para ser grata no meu dia a dia.

Mesmo passando por um dos períodos mais desafiadores que eu já vivi, minha filha estava finalmente nos meus braços. Eu tinha muito a agradecer.

A coisa mais louca que eu descobri quando tive meu primeiro contato com esse conceito de gratidão e da transformação que ela pode fazer é que, quando se trata de agradecer, a gente costuma seguir o caminho inverso achando que é o caminho certo.

A gente aprendeu a acreditar que, primeiro a gente tem as coisas, depois a gente agradece. E isso vira um paradoxo porque, quando a gente consegue essas tais COISAS que supostamente vão nos deixar transbordando de gratidão, elas entram na rotina, com todas as tarefas e desafios que a acompanham, e a gente esquece de que elas são um motivo muito justo para agradecer.

As redes sociais fazem a gente cair em uma armadilha perigosa, então, antes de mais nada, vamos parar de mimimi? Todo mundo seleciona a melhor foto do melhor momento que viveu para postar nas redes sociais. Ninguém faz uma média detalhada de cada foto para saber se ela representa com precisão como está a sua vida num geral. A gente tem a chance de ir em lugar bacana, veste nossa melhor roupa, tira 347 fotos, seleciona a melhor delas e posta. Simples assim. Então, vamos parar de acreditar que a vida de todo mundo é melhor que a nossa DE MODO GERAL só porque ela publicou 1 registro de um momento bacana, MILA? Sim, falo isso primeiro pra mim, depois para vocês.

Se a gente for pegar especificamente o exemplo das coisas eu a gente compra, dá pra dizer que quando a gente compra alguma coisa, tá querendo a euforia da compra. Tá querendo sentir a sensação boa que a gente imagina – IMAGINA – que outra pessoa que comprou isso e tá postando ou falando sobre esse produto está sentindo.

Atire a primeira pedra quem nunca disse algo como: ah, mas também é fácil pra FULANA ser feliz e grata assim, ela tem tudo, né?

E sabe o que é mais louco ainda? A gente não quer nada, coisa nenhuma. O que a gente quer é a SENSAÇÃO DE GRATIDÃO.

Ser grato pelo que a gente já tem no presente, pelo que um dia foi sonho e hoje é dia a dia, é o que vai nos permitir viver se sentindo bem o tempo todo.

Inocência nossa acreditar que consegue saber o balanço geral de todos os aspectos da vida de uma pessoa apenas pela seleção das melhores fotos tiradas que ela publica nas redes sociais. Todo mundo tem problema. Ponto.

A sensação de gratidão, é isso o que a gente quer. A sensação de estar vivendo de uma forma tão plena, que a gente só agradece. E é exatamente aí que mora o paradoxo.

Gratidão é um hábito. Ser grato é algo que a gente exercita. Primeiro a gente é grato hoje pelas coisas que eram um objetivo no passado, depois a gente alcança mais objetivos e continua sendo grato.

É um hábito que a gente pode começar a inserir na rotina agora, independente dos nossos objetivos futuros que ainda não foram alcançados.

A dificuldade em ser grato, na minha opinião é em não entender que a vida não é o Baú da felicidade ou o Show do Milhão em que a gente recebe uma bolada ali, na hora. Pá-Pum.

Se sentir grato fica bem mais fácil quando a gente compreende que o processo é mais orgânico, mais devagar. Um degrau de cada vez ou como diz o bom e velho ditado, de grão em grão a galinha enche o papo.

O processo é tão natural e embutido no decorrer da vida que, para a maioria dos nossos objetivos grandes, a gente nem percebe que já alcançou, que já está vivendo no dia a dia o que antes era um objetivo.

Pense em você mesmo há 10 anos atrás. Se você pudesse voltar no tempo, encontrar com o seu EU de 10 anos atrás e contasse para ele como você vive hoje, o que esse seu eu mais jovem acharia de você? Quantas coisas você queria muito 10 anos atrás e que hoje já são rotina, ao ponto de você até reclamar delas?

E para terminar te deixo uma reflexão: se a gente não conseguir ser grato pelo que tem agora, como vamos ser gratos pelo que tivermos no futuro, quando este for o nosso agora?

Você gosta de molho de tomate mais docinho ou mais salgadinho?

Eu gosto dele mais salgadinho mas me acostumei ao sabor mais docinho porque, para tirar a acidez, minha mãe costuma usar uma colherinha de açúcar na hora de preparar o molho de tomate.

Mas, recentemente, eu descobri que existe outro ingrediente capaz de tirar a acidez do molho de tomate que é tão fácil de encontrar e tão barato quanto o açúcar, além de deixar o sabor do molho de tomate bem salgadinho: o bicarbonato de sódio.

E se você já estava feliz com a ideia de usar o bicarbonato só para tirar a acidez do molho, tenho mais boas notícias.

O bicarbonato de sódio pode ser usado para vários outros fins então, além de te contar como usar para tirar a acidez do molho de tomate, vou te mostrar outras aplicações para ele. E claro, quem me acompanha a mais tempo já sabe, mas se você é novo por aqui, vou te contar: todas as dicas que eu dou pra vocês eu já testei aqui em casa e, algumas delas até fazem parte da minha rotina.

O uso do bicarbonato de sódio definitivamente faz parte da minha rotina então, chega de enrolação e vamos para as dicas de uso desse pózinho mágico!

Dica 1 – Bicarbonato de sódio para tirar a acidez do molho de tomate

Para os fãs do molho agridoce, continuem usando o açúcar que vai ser sucesso!

Para quem, assim como eu, prefere o sabor mais salgadinho, anota aí:

Comece a preparar o molho normalmente, do jeito que você já está acostumado a fazer. Quando a receita está quase no fim, antes de desligar o fogo para servir, coloque uma colher de chá de bicarbonato de sódio e misture bem, como se quisesse espalhar essa pequena quantidade de bicarbonato por todo o molho. O molho vai fazer uma espuma mesmo, não se preocupe porque é esperado que isso aconteça pois é assim que o bicarbonato age na acidez do molho. Em alguns segundos a espuma vai sumir e aí é só mexer mais uma vez e desligar o fogo.

Agora, preste atenção na proporção de bicarbonato de sódio para a quantidade de molho: essa medida de 1 colher de chá vai ser o suficiente para 1 caixinha de molho. Se aumentar a quantidade de molho, aumente a quantidade de bicarbonato. E claro, leve seu paladar em consideração. Se achar que o molho ainda está ácido, coloque uma pitada de bicarbonato a mais.

Dica 2 – Bicarbonato de sódio para limpar prata

Essa é uma dica sensacional que eu aprendi com a Flávia Ferrari da Dica do Dia e foi revolucionária.

Quando eu ainda namorava, usava aliança de compromisso, que era de prata. Além disso, sempre gostei mais de coisas prateadas do que douradas e as bijuterias acabavam ficando verdes em contato com a minha pele. Então, sempre tive acessórios de prata. E, quem tem algum objeto de prata sabe bem que prata fica preta com o tempo.

As minhas alianças e acessórios acabavam ficando também e a solução para isso era esfregar até perder a força nos braços para ainda assim, não conseguir limpar a parte preta das ranhuras das peças.

O bicarbonato de sódio faz mágica na hora de limpar cada cantinho das peças de prata!

Então, vai clicando para o lado para acompanhar o processo que eu fiz aqui em casa com alguns acessórios meus e rola para baixo para ver o passo a passo por escrito.

Você vai começar colocando água no fogo para ferver.

Enquanto isso, peque uma tigela de qualquer material que não seja plástico, afinal, a gente vai trabalhar com água bem quente e o plástico pode deformar.

Forre o interior desse recipiente que você escolheu com papel alumínio, deixando uma sobra nas laterais para fechar depois, como se fosse uma trouxinha.

Em seguida, coloque a peça de prata que você quer limpar dentro do papel alumínio, cubra com bicarbonato de sódio, despeje a água fervendo até deixar a peça submersa e feche a trouxinha!

Você vai deixar sua peça de prata de molho ali por cerca de 1 minuto. Com apenas alguns segundos de misturinha em ação você vai sentir um cheiro bem desagradável. Isso é sinal que a reação química que a gente está fazendo nessa peça de prata com o bicarbonato e a água quente está funcionando.

Depois de 1 minuto, abra a trouxinha com cuidado, tire a sua peça de lá com a ajuda de um garfo ou pegador porque vai estar quente e enxugue com um pano limpo.

Você vai perceber a mágica da limpeza com o bicarbonato de sódio!

Se a sua peça estava muito preta, só repita o processo quantas vezes for necessário.

Olha esse antes e depois!

Prontinho. Limpeza eficiente sem esfrega-esfrega.

Dica 3 – Bicarbonato de sódio para a lavagem mais pesada dos cabelos

Essa dica vai servir muito bem para as cacheadas.

E aqui vale dar uma informação prévia para vocês: eu tenho cabelos cacheados e utilizo a técnica LOW POO para cuidar das madeixas. Além disso, costumo lavar meus cabelos somente de 2 a 3 vezes por semana.

Agora, vamos para a dica. Você já parou para pensar na quantidade de produtos que a gente usa nos cabelos nos cuidados diários? É creme para pentear, mousse, óleos reparadores e por aí vai. Eu não uso tudo isso mas sei que cada cabelo é de um jeito e cada pessoa vai usar aquilo que funciona para o seu caso em particular.

Por isso, o cabelo pode ficar muito pesado e a simples lavagem com shampoo pode não ser o suficiente. E é aí que entra o bicarbonato de sódio.

MAS PRESTA ATENÇÃO! A minha dica é para que você use o bicarbonato apenas 1x na semana para fazer uma limpeza mais intensa, nada de substituir o shampoo completamente, combinado?

Então, apenas 1x na semana, eu faço uma lavagem mais pesada, a lavagem pré-hidratação, e é nela que uso o bicarbonato de sódio. Não tem mistério para essa lavagem. No banho, molho os cabelos e vou colocando pequenas quantidades de bicarbonato nos dedos e massageando o couro cabeludo e todo o comprimento dos cabelos. Aplico mais conforme julgar necessário e então enxáguo bem.  Os cabelos ficam bem limpos, com um produto natural e super barato.

Dica 4 – Bicarbonato de sódio para esfoliar a pele do rosto

A indicação para esse uso é de no máximo 3x por semana, ok? Eu coloco cerca de 1 colher de chá de bicarbonato nas mãos – a medida é no olho mesmo – , pingo algumas gotas de água para formar uma pasta e aplico no rosto fazendo uma massagem suave. Assim que acabar essa massagem, enxáguo bem.

O bicarbonato faz uma esfoliação suave e você vai sinto a pele limpa e macia ao finalizar essa esfoliação no rosto.

Essas foram as dicas para usar o bicarbonato de sódio como aliado para a limpeza aí na sua casa!

Agora me conta aqui nos comentários se você usa o bicarbonato para mais alguma coisa? Eu amo descobrir novos usos para esse pózinho!

Abraços e até semana que vem 😉

Publicado por Mila Bueno

E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem com você? Eu sou a Mila Bueno, uma pessoa que vive um estilo de vida minimalista com a família e compartilha com vocês conteúdo sobre organização, minimalismo e autoconhecimento! Seja bem vind@!

4 comentários em “Bicarbonato de sódio no molho de tomate e alguns outros usos

  1. Açúcar não tira a acidez, pois tem ph menor que 3, é um produto muito ácido. Ele aumenta a acidez do molho e engana seu paladar com a percepção de doce. Faz muito mal isso. O bicarbonato modifica a acidez sim. Outra dica é cozinhar cenoura junto. Não sei o motivo, mas minha bisa trouxe esse hábito de Lucca (Toscana).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: