Coloque as tarefas no piloto automático: crie rotinas

E aí, pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

Já quero começar este texto desmistificando uma coisa: rotinas não são chatas.

Eu sei que muita gente fica ouriçada na cadeira só de ouvir a palavra ROTINA por associar ela a um conjunto de coisas chatas que nos limitam e tiram toda espontaneidade da vida.

Mas é exatamente o contrário.

Criar uma rotina onde a gente tem horários e jeitinhos pré definidos de executar cada tarefa que precisa ser executada faz a gente economizar energia cerebral, ou seja, faz com que a gente não precise pensar, planejar e raciocinar cada vez que for repetir essas tarefas.

E você com certeza já tem várias rotinas pré definidas aí no seu dia a dia e nem se deu conta disso. Por exemplo, você precisa parar e pensar sobre como deve escovar seus dentes pela manhã? Provavelmente você simplesmente levanta da cama e vai indo em direção ao banheiro, sem nem perceber que está fazendo isso.

E essa tarefa rotineira, que já está no piloto automático, é o que te permite pensar em outras coisas importantes sobre o dia que vai começar enquanto escova os dentes.

Essa é a ideia de tomar as rédeas da situação e criar as tais rotinas de coisas que você quer melhorar no seu dia a dia, de tarefas que você gostaria muito de incluir na sua vida mas não tem conseguido: fazer com essas tarefas entrem no piloto automático também e te permitam parar de se preocupar com a execução delas.

Então, vou te explicar, com um passo a passo bem prático, como eu transformo tarefas que antes me faziam gastar muita massa cinzenta em rotina pra ajudar você a fazer isso também!

Vou usar como exemplo uma tarefa que eu consegui – finalmente! – colocar na minha rotina e que muita gente também quer começar a fazer: exercícios.

Passo 1: estude a viabilidade

Legal, você quer começar a se exercitar.

DICA EXTRA: existe um passo bem importante antes desse, o passo zero, que é ter um porquê bem forte, o suficiente pra te manter motivado. Por que você quer começar a se exercitar? Se a resposta pra essa pergunta não for algo que seja significativo pra você e só pra você, você vai acabar desistindo de transformar exercício em rotina mais cedo ou mais tarde. A razão pra continuar precisa ser mais forte do que a razão pra parar.

Encontrou seu porquê? Agora, vamos para a dica 1.

Que exercício você consegue fazer com frequência? Pra responder isso, você vai precisar levar algumas coisas importantes em consideração:

  • Qual a distância da sua casa para o locar onde você vai se exercitar?
  • Quanto tempo leva para executar essa atividade?
  • Em qual momento do dia você vai conseguir se dedicar a ela?
  • O que você gosta de fazer?

Quando eu respondi essas perguntas pra mim mesma eu finalmente consegui incluir uma rotina de exercícios na minha vida.

Pode me julgar se quiser, mas eu odeio malhar. Era um saco pra mim ir para a academia quando eu decidi fazer a imbecilidade de me matricular em uma. Nessa época, me deslocar até o local onde eu faria exercício se encaixava na minha rotina, eu ficava lá por cerca de 40 minutos, depois do expediente de trabalho e fazia sentido porque a resposta para cada uma das perguntas acima colocou a “malhação na academia” como a melhor opção na época.

Agora não dá mais. Eu trabalho em casa e tenho 2 filhas pequenas. A forma como eu estruturei todas as demais tarefas do meu dia a dia tem funcionado muito bem e sair para ir até uma academia seria uma escolha ruim tanto em questão de tempo quanto financeiramente.

Então, as respostas para as perguntas lá de cima mudaram conforme a vida mudou.

Hoje, no momento em que estou escrevendo esse post pra vocês, eu faço 30 minutos de bicicleta ergométrica seguido de agachamentos ou abdominais intercalados a cada dia na minha casa, todos os dias pela manhã, logo depois de tomar café da manhã.

Essa última frase é o gancho para o próximo passo.

Passo 2: associe a tarefa nova à uma tarefa velha

Ókei, tem um porquê bem forte, estou motivada, escolhi qual a modalidade de exercício que eu quero fazer e aonde vou fazer e tenho livre o período da manhã. Como eu posso vencer a procrastinação?

Fazendo associações. Escolha uma tarefa ou atividade que já é rotina, que já está no piloto automático, e comece a fazer a tarefa nova logo depois dela.

Usando o nosso exemplo como base, você pode fazer seus exercícios matinais logo depois de arrumar a cama. Ou então, como eu que acordo cheia de fome, logo depois de tomar café da manhã.

Acorda – usa o banheiro – arruma a cama – troca de roupa – faz exercício

ou então,

Acorda – usa o banheiro – toma café da manhã – troca de roupa – faz exercício

Sacou o lance da associação?

Quando você amarra uma tarefa na outra fica bem mais fácil de executar.

Sabe quando você sai de casa num sábado e acaba fazendo o caminho do trabalho sem perceber? Esse é um bom exemplo de associação. Se você sempre pega as chaves do carro e tira ele da garagem sozinho pela manhã, tem grandes chances de você fazer o trajeto dos dias úteis no sábado também.

Passo 3: anote

Escreva, digite, grave um audio, não importa a ferramenta que você vai usar, apenas garanta que você vai firmar um compromisso com você mesmo.

Ninguém precisa ver essa sua anotação, ela é sua, então solte sua criatividade e seja detalhista.

Pode parecer um passo bem bobo e até facilmente descartável, mas vai te ajudar a se manter firme.

Anote o seu porquê, anote as respostas para as perguntas do passo 2, anote como vai funcionar sua nova rotina e a quê ela vai ser associada para funcionar.

E, se quiser, anote a data em que você decidiu assumir esse compromisso com você mesmo também. No caso da rotina de exercícios, você pode até anexar uma foto sua atual. Vai ser bacana acessar essa informação de novo daqui 1 ano e ver o quanto você progrediu!

Aqui eu usei como exemplo “incluir os exercícios físicos na rotina” mas esses 3 passos servem para qualquer coisa que você esteja tentando colocar na rotina.

Mas preste bastante atenção agora, eu preciso frisar uma coisa 👇🏻

Escolha 1 rotina nova de cada vez.

Cada uma dessas rotinas vai usar esse passo a passo de 3 partes para se transformar em um HÁBITO.

E são os hábitos que constituem a nossa rotina funcional e simples de ser executada!

Espero que esse passo a passo te ajude tanto quanto me ajuda cada vez que u preciso incluir algo na minha rotina.

E pra te ajudar a se aprofundar ainda mais nesse assunto de criação de hábitos, eu tenho uma super indicação pra te fazer: o livro O PODER DO HÁBITO, de Charles Duhigg, uma leitura muito leve e gostosa que, além de explicar muito bem como os hábitos são formados, te prende nas historias reais incríveis descritas pelo autor.

Fotinho da época em que eu ainda tinha muitos livros físicos!

Você já leu esse livro? Me conta aqui nos comentários de qual história você mais gostou!

Abraços e até semana que vem 😉

Publicado por Mila Bueno

E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem com você? Eu sou a Mila Bueno, uma pessoa que vive um estilo de vida minimalista com a família e compartilha com vocês conteúdo sobre organização, minimalismo e autoconhecimento! Seja bem vind@!

6 comentários em “Coloque as tarefas no piloto automático: crie rotinas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: