E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

Hoje é dia de falarmos sobre hábitos de consumo: será que consumir é tão ruim assim?

Se você é novo no estilo de vida minimalista já percebeu que a grande maioria das pessoas que fala sobre esse tema aqui na internet abomina o hábito de consumir.

Sempre tem alguém falando mal da Black Friday, das promoções ou de algum site de compras.

Mas eu, pessoalmente, não acho que o consumo é algo ruim.

Ruim é o excesso. Ruim é a falta de equilíbrio. Ruim é o descontrole.

Consumir é natural. Como seres humanos nós precisamos nos alimentar, então, compramos e consumimos alimentos.

Também precisamos nos vestir, adquirir alguns itens para cuidar da nossa higiene e beleza, adquirir alguns outros itens para a limpeza da casa e de todos os ambientes em que a gente passa algum tempo usando e possuir algumas coisas que deixam nosso dia a dia mais fácil ou mais bonito – se possível, os dois ao mesmo tempo.

Percebe como consumir é natural?

Ninguém precisa voltar a viver como os homens das cavernas pra ser minimalista.

O que você precisa é seguir os passos de algo que eu gosto de chamar de o ciclo da vida simples da forma correta.

Primeiro, autoconhecimento. Segundo, determinar que tipo de vida você gostaria de viver. E então, o terceiro passo: o que faz sentido possuir para dar suporte aos passos anteriores?

Para cada etapa da vida e para cada área, siga esses 3 passos. E de novo para as mesmas etapas ou para as mesmas áreas, sempre que quiser e precisar. Por isso é um ciclo.

E, fazendo assim, começa a ficar mais clara a distinção entre consumir com consciência e consumir em excesso, sacou?

Agora, topa seguir uma dica prática para as suas próximas compras, que vai ser uma espécie de passo dois e meio no nosso ciclo?

Essa dica já é aplicada aqui em casa há alguns anos e tem funcionado muito bem – testada e aprovada!

Então anota aí: o que você vai fazer é CRIAR UMA LISTA DE DESEJOS.

Mas é uma lista diferente das demais. Nessa lista, vai constar o que você quer comprar e o quanto custa.

Para construir essa lista de desejos você só vai precisar de um lugar para anotar e de acesso à internet. Então, anote as coisas que você gostaria de comprar, tanto as que você já tem na cabeça no momento quanto no decorrer da vida, conforme você descobrir coisas novas e o desejo de adquiri-las surgir.

Ao invés de correr para comprar, corra para pesquisar o menor preço possível pelo qual você poderia adquirir esse item.

Você pode construir essa lista no papel ou, claro, no meu queridinho, o Evernote – inclusive, a minha lista de desejos está nele!

Construir – e usar – a ferramenta lista de desejos com os preços vai te ajudar a controlar melhor seus hábitos de consumo porque a ideia de uma determinada compra vai ficar “marinando” ali na lista por um tempo e permitir que o impulso da compra dê lugar a compra consciente, mais bem pensada.

Mas o hábito de manter uma lista de desejos com preços vai além: também vai te ajudar evitar ciladas ao conseguir identificar direitinho se uma promoção é mesmo uma promoção, afinal, você já fez uma pesquisa e sabe exatamente quanto aquele item custa.

Agora, para os fãs do Evernote, eu tenho um presente!

Criei um template com uma lista de desejos prontinha pra você usar.

Clique aqui e salve o template da lista de desejos no seu Evernote!

E se você gostou desse assunto, confira o vídeo abaixo, o terceiro da série MINIMALISMO NA PRÁTICA que está rolando lá no meu canal no YouTube.

Abraços e até semana que vem =D