NO-POO e LOW-POO: tudo o que você precisa saber sobre essas técnicas

E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

Hoje é dia de a gente desvendar de uma vez por todas o que são as técnicas conhecidas como NO-POO e LOW-POO.

Eu bati um papo com a nossa especialista em cachos, a Camila Carvalho, que está sendo uma super consultora em toda essa série para cabelos cacheados e ela me contou tudinho sobre essas técnicas: qual a diferença entre elas, como escolher entre as duas e porque deixar de usar a forma convencional de lavar os cabelos.

Se você chegou agora aqui no blog, preciso te contar 2 coisas: primeiro, esse post faz parte de uma série então, quando acabar de ler, leia os demais também porque o assunto se complementa. E segundo, que, para escrever essa série de postagens, eu contei com a ajuda da querida Camila Carvalho, uma especialista em cachos e a única pessoa que cuida do meu cabelo há alguns anos. O Instagram da Cá é cheio de dicas para cuidar dos cabelos cacheados, então, se você gosta desse assunto, acompanhe ela por lá @cobkami.

Então, vamos começar pelas 2 adaptações básicas que você vai notar nos cuidados com os cabelos que vão acontecer tanto com o LOW-POO quanto com o NO-POO.

Esse sufixo POO que existe no nome das duas técnicas – LOW-POO e NO-POO – é referente a shampoo. Ou seja, a primeira mudança que você vai notar ao aderir a uma dessas duas técnicas é na etapa de lavagem dos cabelos.

A segunda mudança que você vai notar ao aderir ao Low ou ao No, é na composição dos produtos que você vai usar nos cabelos, ou seja, o rótulo dos produtos vai virar seu melhor amigo no início porque algumas substâncias são proibidas em cada técnica.

Mas antes de a gente começar a se aprofundar em como essas 2 adaptações vão funcionar na prática, tem uma coisa importante que a gente precisa recapitular.

No primeiro post dessa série sobre cachos eu contei pra vocês que os cabelos cacheados precisam de cuidados diferentes dos cabelos lisos exatamente por causa do formato dos fios. Como assim? Nosso couro cabeludo produz uma oleosidade natural para levar a hidratação e os nutrientes até as pontas dos cabelos. Nos cabelos lisos, essa oleosidade “escorre” com mais facilidade. Já nos cabelos cacheados, essa oleosidade tem mais dificuldade em percorrer todo o comprimento dos fios até as pontas, então, quanto mais fechado o cacho, mais seco o cabelo vai ser.

Agora, que a gente relembrou essa necessidade específica dos cabelos cacheados, a explicação das técnicas LOW-POO e NO-POO vai fazer mais sentido, olha só.

Um shampoo convencional tem uma grande quantidade de uma substância altamente limpante, o SULFATO. Mas, estudando os cabelos cacheados descobriu-se que o tal do sulfato limpa muito profundamente, tanto o couro cabeludo quanto os fios, removendo junto com a sujeira a oleosidade natural. Os fios acabam ficando ressecados e o nosso organismo entende que precisa produzir mais oleosidade pra repor o que está sendo removido do couro cabeludo e dar conta do recado.

Conclusão: couro cabeludo com a oleosidade desregulada e a pessoa que é a dona desse cabelo gastando dinheiro a toa com produtos para tratar tanto o ressecamento dos fios quanto a oleosidade excessiva da raiz.

Percebe como apenas fazer a lavagem dos cabelos com produtos menos agressivos resolveria todo o problema e traria mais equilíbrio entre os cuidados com o couro cabeludo e os fios?

Então, só preciso me preocupar com o SULFATO no SHAMPOO e tá tudo certo, né Mila?

NOOOOPS!

Vamos construir um raciocínio juntas aqui. Pra quê uma substância tão forte pra limpar os cabelos? Não é só pra remover suor e poluição dos fios mas, também, pra conseguir remover a química presente nos demais produtos que a gente aplica nos cabelos. Então, se você vai abolir o uso dos sulfatos fortes para, então, começar a fazer uma limpeza mais leve que respeita a oleosidade natural que seu corpo produz através do couro cabeludo, seu novo produto de limpeza dos cabelos não vai ser suficiente para remover a tonelada de químicas mais fortes dos outros produtos. Você vai precisar pegar leve na composição de tudo o que você for passar nos cabelos além do shampoo.

Vamos continuar na construção do nosso raciocínio. O que é prejudicial para os cabelos é o sulfato forte. Se vamos eliminar o sulfato forte e, por consequência, as substâncias que só são devidamente removidas se a gente usar ele, vamos precisar remover também essas tais substâncias de todos os produtos que a gente for aplicar nos cabelos e é por isso que a lista do que é proibido na composição dos produtos para os cabelos das 2 técnicas tem, além dos sulfatos fortes, os parabenos, os petrolatos e alguns silicones.

Tá fazendo sentido?

Agora, lembra quando eu expliquei no post sobre os cuidados básicos qual a melhor forma de fazer a lavagem, o condicionamento e a finalização dos fios? Essas etapas vão acontecer do mesmo jeito. Só o que vai mudar é o produto que você vai escolher para fazer essas etapas.

Mas então qual a diferença entre NO-POO E LOW-POO e como eu escolho qual das duas técnicas é melhor pra mim, Mila?

Bom, POO você já sabe que é referente a shampoo. NO quer dizer SEM. LOW quer dizer POUCO. Então:

  • NO-POO = Sem shampoo. A limpeza dos cabelos é feita com um tipo de produto que nós vamos chamar de CO-WASH.
  • LOW-POO = Pouco shampoo. A limpeza dos cabelos é feita com um shampoo que é liberado para a técnica, por não conter na sua composição determinadas substâncias.

Agora, como escolher a melhor técnica pra você?

Se você tem a raiz com oleosidade excessiva e percebe que precisa lavar os cabelos todos os dias ou no máximo dia-sim-dia-não senão eles começam a coçar e/ou você sente a oleosidade excessiva quando toca, provavelmente a melhor técnica pra você é o LOW-POO.

Agora, se seus cabelos são bem secos e você consegue ficar dias sem lavar, quase uma semana até, provavelmente a melhor técnica para você é o NO-POO.

E porque esse PROVAVELMENTE aí? Porque as duas definições acima vão ser um guia para você COMEÇAR. Depois que você estiver usando a técnica que você escolheu é que vai sentir se ela é a mais adequada pra você.

Eu, por exemplo, comecei direto com o NO-POO e não funcionou pra mim. Até aumentei a frequência de lavagem dos cabelos para ver se era esse o problema, mas não era. Meus cabelos apenas eram muito oleosos e precisavam de um shampoo na hora da lavagem. Eu troquei para a técnica LOW-POO e agora, sim, a oleosidade está regulada e sinto os cabelos limpos na raiz e os fios hidratados, mesmo lavando apenas a cada 3 dias.

E como você pode começar a usar as técnicas?

Bom, a primeira coisa é verificar se os produtos que você tem na sua casa são ou não liberados para a técnica que você escolheu – NO-POO ou LOW-POO – e, se não forem, começar a fazer a substituição pelos produtos liberados.

Mas nada de desperdício, combinado? Use os produtos que você tem até acabarem ou doe para alguém.

DICA DE OURO: agora que a técnica está mais popular, está mais fácil encontrar produtos com a palavra LIBERADO logo da frente do rótulo! Você não vai precisar virar especialista em rótulos logo de cara 😉

Esse kit eu montei há cerca de 3 meses e ainda não acabou. Lembro que o mais caro foi a máscara, que custou por volta de 18 reais. Observar a frequência de lavagem necessária para o seu cabelo e utilizar a quantidade adequada, que eu contei pra vocês nesse post aqui, também vai te fazer economizar!

E se você gostou da ideia e quer começar a aplicar o LOW-POO ou o NO-POO nos seus cabelos, semana que vem tem um guia para que você comece da forma correta e uma listinha de shampoos, co-washs, condicionadores, finalizadores e máscaras para você montar seu próprio kit de cuidados com os cabelos.

Abraços e até semana que vem 😘

De volta ao básico: cuidados com os cabelos cacheados para o dia a dia

E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

Produto para aplicar nos cabelos é o que não falta hoje em dia. Tem pomadas, mousses, gelatinas, modeladores, seladores… e isso só no universo dos produtos. Além disso, existem toucas de todos os tipos, acessórios, utensílios, enfim, uma variedade imensa de coisas que prometem resultados incríveis nos fios.

Mas, será que isso tudo vai surtir o efeito esperado se a gente estiver falhando no básico?

Segundo a Camila Carvalho, é aí que mora o problema. Se a gente não fizer direito o básico, não vamos ter bons resultados com nada.

Se você chegou agora aqui no blog, preciso te contar 2 coisas: primeiro, esse post faz parte de uma série então, quando acabar de ler, leia os demais também porque o assunto se complementa. E segundo, que, para escrever essa série de postagens, eu contei com a ajuda da querida Camila Carvalho, uma especialista em cachos e a única pessoa que cuida do meu cabelo há alguns anos. O Instagram da Cá é cheio de dicas para cuidar dos cabelos cacheados, então, se você gosta desse assunto, acompanhe ela por lá @cobkami.

Mas qual é o básico?

Bom, se você já leu o post anterior onde eu falo sobre as particularidades dos cabelos cacheados, já sabe que nosso cabelo produz uma oleosidade natural para se manter saudável e bonito. Mas que, como nós não vivemos em um ambiente controlado por laboratório, nossas madeixas podem precisar de uma ajudinha para suprir suas necessidades e é aí que entram os produtos para o cabelo.

E se você ainda não leu esse post, é só clicar aqui para conferir.

Então, sem mais delongas, vamos falar sobre as 3 etapas básicas de cuidados com os cabelos e como fazer cada uma da forma correta.

1 – Lavagem

Aqui, nós vamos suprir a primeira necessidade dos cabelos, a limpeza adequada. Nesse momento, a gente vai eliminar sujeira, suor, oleosidade e os produtos que a gente aplicou até aqui.

E isso é muito importante. O acúmulo de produtos pode ser o grande culpado pela ineficácia de tudo o que você está aplicando nos cabelos. Não é que a hidratação ou a umectação que você está fazendo não funciona. Pode ser que os cremes e óleos não estejam sendo absorvidos pelos fios por causa da camada de produtos que ainda está no cabelo e não foi devidamente removida na lavagem.

Mas então, a solução é comprar shampoos que sejam puro sulfato, pra limpar profundamente? NÃO, PELAMORDEDEUS!

Aliás, você já ouviu a recomendação para se utilizar shampoos sem sulfatos? Pois bem, o tal do sulfato é colocado no shampoo para agir como um detergente e limpar profundamente os fios, até que estudos mais recentes mostraram que isso não é tão bom assim para a saúde dos cabelos porque isso vira uma bola de neve sem muito sentido: você lava os cabelos com shampoo cheio de sulfatos, depois precisa de produtos mais fortes para hidratar e restaurar o PH dos fios e, em seguida, de um shampoo cheio de sulfatos para remover os resíduos dos produtos…um ciclo sem fim!

A solução é dar mais atenção à MANEIRA de lavar os cabelos do que aos produtos que estão sendo usados na higienização. Guarda essa informação na cabeça porque ela vai ser repetir para todas as etapas dos cuidados básicos.

Melhor maneira de lavar os cabelos

A melhor maneira de lavar os cabelos é focando em massagear todo o couro cabeludo com os dedos, com firmeza e passando por tooooda área da cabeça. Menos é mais, então, comece com pouco shampoo e vá aplicando mais conforme sentir que não está sendo suficiente. Depois, no comprimento dos fios, vá com mais cuidado, sem esfregar um fio no outro. Enxágue bem e toque nos seus cabelos para sentir se a limpeza foi satisfatória. Repita o processo se sentir que não foi o suficiente para remover os resíduos de produtos ou a oleosidade.

Outro ponto interessante é que a lavagem dos cabelos não precisa ser feita todos os dias. O que precisa mesmo é observar com que frequência você sente que sua cabeça está ficando suja.

Como assim? Por exemplo, você lava seus cabelos hoje, passa o segundo dia, chega no terceiro dia sem lavar e aí já começa uma coceira ou a sensação de couro cabeludo oleoso. Então, no terceiro dia é a hora de lavar. Pessoas que tem o cabelo mais seco, conseguem ficar até uma semana sem essa sensação desagradável de cabelos sujos. Pessoas que tem cabelos oleosos, precisam lavar com mais frequência porque essa sensação de sujeira chega mais cedo.

A frequência ideal de lavagem dos seus cabelos é você quem vai definir e você não precisa de produtos agressivos para essa limpeza se você focar nessa forma de aplicação que eu citei.

Inclusive existem 2 técnicas para cuidar dos cachos, a NO POO e a LOW POO, que utilizam produtos mais leves para fazer essa higienização do cabelo.

Vamos falar mais sobre elas nos próximos posts.

2 – Condicionamento

Segunda necessidade dos cabelos: um PH bem regulado. E essa necessidade a gente supre com o condicionador.

Quando a gente higieniza os cabelos com o shampoo e toca nos cabelos, tem aquela sensação de que ele vai quebrar se a gente tentar desembaraçar assim, não é? Pois bem, o shampoo abriu as cutículas do cabelo, limpou TUDO mas, no meio do processo, acabou desregulando o PH dele. Agora, precisamos do condicionador para fechar essas cutículas e regular esse PH.

Quanto à aplicação do condicionador, novamente, a maneira de condicionar os cabelos é mais importante que o produto. Escolha seu condicionador e aplique uma pequena quantidade nas mãos. Em seguida aplique em todo o comprimento dos fios, evitando a raiz.

Vá passando as mãos com o produto de cima para baixo, fazendo uma massagem com a intensão de não deixar nenhum fiozinho de lado e leve o tempo que for necessário para fazer isso.

Quando sentir aquela emoliência que o condicionador proporciona em todo o comprimento dos cabelos, é só enxaguar.

Cacheadas como eu, usem o momento de aplicar o condicionador para pentear os fios com os dedos. Eu, na verdade, nem possuo um pente. Só desembaraço os cabelos com os dedos, e só faço isso no dia a dia no momento de aplicar o condicionador.

3 – Finalização

Essa etapa é para suprir uma necessidade dos cabelos? Talvez. Mas eu arrisco dizer que a finalização é para suprir a necessidade da dona do cabelo!

A etapa de finalização é a que vai deixar seus cabelos bonitos. É nessa etapa que a gente vai garantir que os cachos fiquem definidos e bonitos.

E a maneira de fazer? A chave aqui é aplicar o creme para pentear com os cabelos ainda molhados. Remova apenas o excesso de água depois de enxaguar o condicionador apertando os fios um pouquinho só com as mãos, sem a toalha. Ou seja, pode manter o shampoo, o condicionador e o creme para pentear perto do chuveiro e fazer todo o processo básico de cuidados com os cabelos no banho mesmo.

E quanto a quantidade de creme para pentear? Depende do comprimento do seu cabelo. Para o meu, o equivalente a uma colher de chá já basta.

Assim como com o condicionador, espalhe o creme para pentear nas mãos e aplique em todo comprimento dos fios, evitando a raiz, como se estivesse penteando com os dedos, de cima para baixo. Quando achar que distribuiu bem o produto em todo cabelo, faça mais alguns desses movimentos de pentear com os dedos, mas, agora, com um pouquinho mais de pressão entre os dedos na intensão de formar mexas. Esse é o processo de FITAGEM dos fios e faz maravilhas pela definição dos cachos!

Agora, finalize o processo com a toalha dando aquela amassadinha clássica de baixo para cima que toda a cacheada conhece para remover o máximo de umidade, sem esfregar os fios.

Acabou? Agora repita comigo o primeiro mandamento dos cabelos cacheados: eu não vou mais mexer no meu cabelo até que ele esteja completamente seco.

Eu não vou mais mexer no meu cabelo até que ele esteja completamente seco.

EU NÃO VOU MAIS MEXER NO MEU CABELO ATÉ QUE ELE ESTEJA COMPLETAMENTE SECO!

Na verdade – e na minha opinião – mexer nos cabelos depois de secos é para quem gosta de volume. Eu gosto bastante então, uso 2 técnicas para dar mais volume aos meus fios.

A primeira é separar um cacho em dois ou mais cachos. Para fazer isso, você só precisa sem bem delicada, para que o cacho não desmanche. Vá procurando por todos os cachos que podem ser separados. Quanto mais cachos você fizer essa técnica, mais volume.

Dar uma soltadinha na raiz é a segunda técnica para dar mais volume.

Para fazer isso, apóie os dedos na raiz dos cabelos fazendo um movimento curto, de um lado para o outro, e depois tire os dedos delicadamente, sem pentear o comprimento dos fios. Vá jogando os cabelos para frente e para o lado e aplicando essa técnica em toda a raiz.

Antes e depois de aplicar as 2 técnicas acima para dar mais volume

E esses foram os 3 passos básicos para cuidar dos cabelos.

Mas Mila, isso não é suficiente, não! E a hidratação, umectação, reparação de pontas, não é importante?

Bom, se você sente que de tempos em tempos o básico não está dando conta de suprir as necessidades do seu cabelo, você não está sozinha. Eu também sinto que o meu cabelo precisa de um pouco mais que esses 3 passos e, semana que vem, o post vai ser sobre quais necessidades podem surgir e qual a melhor forma de suprir cada uma.

Espero você!

Abraços e até semana que vem 😘

Conheça seus cabelos para cuidar deles da melhor forma

E aí pessoa que tá do outro lado da tela, tudo bem?

Mas o que que tem a ver cuidados com os cabelos com minimalismo, Mila?

Calma, eu explico.

Se eu pudesse definir o conceito minimalista em uma frase eu diria:

Estilo de vida focado no que é importante para aquele que o está vivendo, baseado em autoconhecimento e eliminação dos excessos.

Mila Bueno

Ou seja, seguidor@ amad@ que está aí do outro lado da tela, para cuidar dos seus cabelos, ou da sua beleza em geral de forma efetiva e sem exageros, você precisa se conhecer. Quanto mais informação você coletar para saber direitinho como são os seus cabelos, mais adequados serão os cuidados com eles, menos produtos você vai precisar e menos desperdício vai acontecer.

Cuidar dos cabelos de forma minimalista NÃO é tentar diminuir a quantidade de produtos ao máximo só pra ter menos mas, SIM, adquirir aquilo que faz sentido de acordo com o seu tipo de cabelo, a sua rotina e o seu estilo de vida, com consciência de que as pessoas são diferentes e que o que funcionou para um cabelo pode não funcionar para o outro.

O propósito dessa série de postagens que eu estou fazendo é proporcionar pra vocês informação o suficiente para decidir como cuidar dos seus cabelos com o máximo de eficiência e o mínimo de compras e de eventuais desperdícios.

Sacou agora porque eu disse que serão cuidados minimalistas com os cabelos?

Antes de começar, preciso dizer pra vocês que o foco dessa série será nos cabelos cacheados – que em si só já possui uma gama de variações – e isso porque ainda existem muitos cacheados e cacheadas por aí que não assumem seus cachos.

Categorias macro de cabelos cacheados

Se você aprecia mais a imagem que vê no espelho alisando seus cabelos, não pare!

Mas se você alisa porque sente que seus cabelos naturais não são tão bonitos ou apenas porque não sabe bem como cuidar dos cachos, essa série foi feita para você.

Na minha opinião, não existe cabelo bem cuidado que seja feio, não importa se é liso, cacheado ou dreadlocks. Qualquer tipo de cabelo tem sua beleza e merece um tratamento adequado, que supra as necessidades do tipo de cabelo em questão.

Então, porque estou focando apenas em cachos? Porque eu sou uma cacheada! Mais do que informação sobre o nosso tipo de cabelo, cada post vai ter um pouco da minha experiência pessoal – de quem assumiu os cachos e aprendeu a amá-los e respeita-los.

Mas, lisas que me acompanham, fiquem ligadas! Em alguns momentos, vou precisar fazer algumas distinções entre os tipos de cabelos e é aí que vai ter informação interessante para cuidar dos cabelos lisos também.

E por último mas não menos importante, preciso contar pra vocês que, para escrever essa série de postagens, eu contei com a ajuda da querida Camila Carvalho, uma especialista em cachos e a única pessoa que cuida do meu cabelo há alguns anos. O Instagram da Cá é cheio de dicas para cuidar dos cabelos cacheados, então, se você gosta desse assunto, acompanhe ela por lá @cobkami.

Então, vamos começar a nos informar para nos conhecer melhor nossos cachos e fazer melhores escolhas para cuidar deles?

Se você tava achando que esse post era só introdutório, num é não. Fica por aí que vou te contar 3 informações importantes sobre os cabelos.

1 – Todo cabelo produz uma oleosidade natural para mante-los nutridos e hidratados

Sim, a oleosidade do seu couro cabeludo é um saco se for em excesso, eu sei. Mas a existência dessa oleosidade tem um propósito. É ela que vai levar a hidratação e nutrição que o seu cabelo precisa da raiz até as pontas.

Maaaaas, isso bastaria se a gente vivesse em um ambiente controlado em laboratório, né? Nosso cabelo é constantemente exposto a sujeira, poluição, alterações de temperatura e umidade do tempo e isso sem contar as alterações que o nosso organismo sofre com a idade e com nosso estado de saúde.

Tudo isso pode – e vai – impactar na saúde dos cabelos também e é esse o ponto do próximo item.

2 – Tudo o que a gente faz ou aplica nos cabelos é para suprir uma necessidade

Se a oleosidade natural dos fios não é suficiente, a gente deveria mesmo encharcar nossas madeixas de produtos, certo?

Errado!

Nós não podemos ignorar completamente a forma como o nosso corpo cuida de si mesmo. O que nós vamos fazer é observar atentamente a sensação que temos ao tocar os nossos cabelos e a aparência deles. Esses 2 fatores vão entregar para nós qual necessidade não está sendo suprida naturalmente no momento para que, aí sim, nós possamos escolher o produto adequado para ajudar a suprir essa necessidade.

Eu e a Cá vamos trazer mais informações para vocês sobre as necessidades específicas dos cabelos e as formas de suprir essas necessidades nos próximos posts.

3 – Cabelos cacheados e cabelos lisos demandam cuidados diferentes

Lembra das aulas de física? Olha só, um cabelo liso, que não faz quase nenhuma curva da raiz até as pontas é uma estrada reta. A oleosidade produzida pelo couro cabeludo percorre mais facilmente todo o comprimento dos fios naturalmente e não apresenta tanta necessidade de uma ajudinha extra dos produtos para cabelos.

Agora, quando mais curvas os fios apresentam, mais difícil fica para essa oleosidade natural descer até as pontas dos fios de cabelo.

Por isso, quanto mais fechadinho o cacho de cabelo, mais ressecamento ele pode apresentar no comprimento e nas pontas. E é por isso que cabelos cacheados requerem mais ajuda dos produtos para cabelos e mais procedimentos sendo feitos do que os lisos.

Mas é importante ressaltar que produtos e procedimentos não precisam necessariamente ser cheios de químicas pesadas e aplicados em quantidades exorbitantes para ajudar a cuidar dos cachos.

Pelo contrário.

Quanto mais natural o produto, melhor. Quanto menos quantidade por aplicação, melhor. Quanto mais delicado o procedimento, melhor!

É claro que uma pessoa que já aplicou muitos procedimentos químicos nos cabelos por um longo período de tempo pode precisar, por um período pré determinado, aplicar alguns produtos mais agressivos, exatamente para conseguir remover essa química toda. Ou até, precisar esperar o cabelo crescer o suficiente para eliminar a parte com a química. Pessoas que estão em transição capilar passam por essa etapa para recuperar os cabelos naturais.

Mas, nos cuidados do dia a dia para um cabelo cacheado natural, aproveitar a oleosidade natural dos cabelos e dar essa ajudinha para as necessidades dele com produtos menos agressivos é a melhor opção.

Antes de ir embora, me conta aqui nos comentários se você é cacheada(o) ou está em transição capilar.

Semana que vem tem mais informações sobre cabelos. Espero você!

Abraços e até semana que vem 😘